Top 9 alimentos que combatem depressão!

Veja quais alimentos são indispensáveis na dieta de pacientes com depressão

A depressão é um transtorno mental grave.

A ciência está investindo cada vez com mais força em pesquisas para desvendar os mistérios deste diagnóstico e apresentar para a população diferentes formas de combater este diagnóstico.

Neste artigo você conhecerá um pouco mais sobre a doença mental que mais afeta pessoas no mundo e qual a importância da alimentação para o combate deste transtorno.

Boa leitura!

 

Depressão – O que é

Considerada a doença do século XXI, a depressão é banalizada por muitos. Infelizmente, ainda há quem a considere equivocadamente como sinônimo de “uma crise de tristeza” ou “drama”.

A falta de informação e a forma muitas vezes descontextualizada ou deliberadamente rasa com que as grandes mídias lidam com o tema são dois fatores muito importantes pela banalização deste diagnóstico que cresce exponencialmente em todo o mundo, inclusive no Brasil.

A Organização Mundial de Saúde (OMS), maior instituição de saúde do mundo, destaca que este é um dos diagnósticos que mais cresce nas últimas décadas em todo o planeta. Como se não fosse suficiente, diversas pesquisas demonstram que a depressão é um dos maiores causadores de suicídio em todas as faixas etárias.

Comumente compreendida exclusivamente como uma doença emocional, inúmeros estudos vêm demonstrando que há outros fatores associados ao diagnóstico, como contexto ambiental e genética.

Nos últimos anos descobriu-se que os sentimentos de autodepreciação causados pela depressão não podem ser comparados com simples episódios de tristeza, ainda que acentuada. Estes estudos demonstram que pacientes com depressão tem a fisiologia de seu cérebro alterada. Com a chegada da depressão, o organismo do paciente diminui paulatinamente de produzir serotonina, substância responsável pela sensação de prazer.

A comprovação biológica das alterações hormonais nas pacientes com depressão foi fundamental para combater o estigma de que a doença é invenção ou drama. Mais que isso, estas comprovações possibilitaram a realização de estudos que busquem por alternativas práticas para o combate à depressão. Hoje existem diversos alimentos que são conhecidos por ajudar os pacientes a ter uma vida mais equilibrada e saudável.

Veja quais alimentos que combatem depressão e são indispensáveis na dieta de pacientes com este transtorno.

 

Castanha-do-pará, nozes e amêndoas

 

noz

 

Ricas em selênio, antioxidante poderoso, a castanha-do-pará, nozes e amêndoas reduzem o nível de estresse.

Estudos comprovam que na medida certa estes alimentos combatem parte do estresse causado pela depressão. O aconselhado é que seja consumido:

  • 3 unidades de castanha-do-pará por dia,
  • 5 unidades de nozes por dia, ou
  • 10 unidades de amêndoas por dia

Outra alternativa é fazer um mix ou buscar receitas com estes ingredientes.

 

Leite e iogurte desnatado

Ricos em cálcio, o consumo de leite e iogurte desnatado combate a depressão porque elimina a tensão. Além disso, o cálcio reduz a irritabilidade e nervosismo, dois sintomas acentuados em pacientes com depressão.

Especialistas orientam o consumo de, ao menos, 2 copos de leite ou iogurte desnatado por dia.

Frutas

 

alimentos que combatem depressão

 

Existem algumas frutas que auxiliam a produção de serotonina, substância responsável pela sensação de prazer. Conhecidas como agentes do bom humor, as principais frutas são:

  • Melancia
  • Abacate
  • Mamão
  • Banana
  • Tangerina
  • Limão
  • Laranja
  • Maçã

 

Desta lista, destaca-se a laranja e a maçã. Isso porque ambas fornecem ácido fólico. Estudo conduzido pela Universidade de Coimbra (Portugal) demonstrou que o consumo de ácido fólico está associado à redução de alguns sintomas depressivos.

A laranja ainda melhora o funcionamento do sistema nervoso, garante aumento de energia e combate o estresse.

A banana também é uma opção que se destaca entre as frutas quando o tema é o combate da depressão. Rica em carboidrato, potássio e magnésio, a banana é uma fonte riquíssima de vitamina B, responsável pelo aumento de energia. Especialistas afirmam que o consumo diário de banana está associado a redução de ansiedade e melhora na qualidade do sono.

Estudo recentemente publicado pela Universidade Estadual de Carolina do Norte (EUA) demonstrou que pacientes com depressão que consomem entre 3 e 5 frutas por dia sentem-se mais motivados para aderir aos tratamentos, quando comparados a pacientes com o mesmo diagnóstico que não possuem frutas em sua dieta diária.

Mel

Assim como as frutas, o consumo de mel auxilia a produção de serotonina no organismo.

Nutricionistas e nutrólogos destacam a importância das medidas, no caso do mel. O mais indicado é que seja consumido apenas duas colheres de café de mel por dia.

Rico em açúcar e extremamente doce, o consumo exacerbado de mel pode melhorar a produção de serotonina, mas prejudicar outras esferas da saúde.

Ovos

Fonte de vitaminas do complexo B, o consumo de ovo está associado com a melhora no humor. Este é o ingrediente mais polêmico da lista. Isso porque, apesar de auxiliar no humor dos pacientes, o mesmo pode acarretar outros prejuízos à saúde, como o colesterol alto.

Alguns especialistas sequer fazem a recomendação deste produto e, definitivamente, não opte pelo ovo em sua versão frita.

Caso você deseje inserir este ingrediente em sua dieta, é recomendado o consumo de apenas uma unidade por dia.

Carnes magras e peixes

 

alimentos que combatem depressão

 

Estas proteínas são ricas em triptofano. Com isso, o consumo de carnes magras e peixes auxiliam no combate à depressão porque:

  • Aumentam a produção de serotonina
  • Melhoram o humor
  • Redução da dor
  • Relaxam o corpo
  • Melhoram a qualidade do sono

Especialistas recomendam até duas porções ao dia e, possível, dando preferência aos peixes.

Chá verde

Rica em diversos antioxidantes e consumido bastante entre aqueles que desejam perder peso, o chá verde é uma das bebidas mais populares no Brasil.

O chá verde possui teanina, aminoácido relaxante que reduz o estresse.

Além de auxiliar no combate a depressão, o consumo deste chá é aconselhado por alguns especialistas como prevenção ao diagnóstico.

Preferencialmente, consuma entre uma e três xícaras de chá verde ao dia. Alguns nutricionistas relatam que o ideal é beber uma xícara dele meia hora antes de cada refeição.

Chocolate amargo e chocolate meio amargo

Desde que moderadamente, o consumo de chocolates traz benefícios irrefutáveis à saúde, de acordo com diversos estudos ao redor do mundo. Chocolate ao leite é uma excelente opção de sobremesa, desde que consumido na medida correta.

Dê preferência para as opções de chocolate amargo ou meio amargo. Eles possuem antioxidantes que freiam o dano causado pelos radicais livres e estimulam a produção de serotonina. Com redução de cortisol e melhora no humor, esta é uma das melhores opções para compor uma sobremesa saborosa e que combata a depressão.

Com cuidado na medida, especialistas relatam que é possível consumir chocolate todos os dias, porém, uma barra deve durar cerca de uma semana.

Cúrcuma

alimentos que combatem depressão

Tempero cada vez mais popular no Brasil e já conhecido no mundo inteiro, a cúrcuma previne diversos transtornos mentais e emocionais.

Com potente ação anti-inflamatória, estudo conduzido pela UVM (Universidade do Vale do México) demonstrou que o consumo de refeições com cúrcuma está associado a prevenção de alguns tipos de câncer.

Com efeitos no sistema nervoso e no cérebro, a inserção da cúrcuma na dieta previne o estresse, a ansiedade e a depressão.

Diferente do restante dos alimentos, a cúrcuma é um tempero. Nesse sentido, não há uma dosagem exata para o seu consumo. O tempero pode ser adicionado nas refeições conforme o paladar de cada um. O tempero vem sendo inserido no preparo de carnes, principalmente carnes brancas. Isso porque, além do sabor, a cúrcuma auxilia no visual do prato, pois empresta sua coloração amarela às carnes.

 

O que mais fazer para combater a depressão?

A alimentação equilibrada e montada com o objetivo de combater a depressão é um aliado fundamental para o tratamento e superação desta doença que captura cada vez mais vítimas em todo o mundo, de acordo com diversas pesquisas nos mais variados países, como:

  • Brasil
  • Estados Unidos
  • Argentina
  • México
  • Espanha
  • Itália
  • Portugal

Outro cuidado que já mostrou sua potência na redução dos sintomas de depressão são os exercícios físicos. De modo geral, os estudos que demonstram a importância da alimentação também relatam que a dieta equilibrada e a prática física em conjunto são mais eficientes que apenas um dos dois.

Entretanto, mais que isso, a depressão é uma doença real e extremamente grave. A Organização Mundial de Saúde (OMS) já apresentou diversos números alarmantes sobre o impacto desta doença em todos os continentes e a quantidade de doenças que vão à óbito devido a este diagnóstico anualmente.

Se aproximando cada vez mais das crianças e adolescentes, não há idade imune a depressão. Nesse sentido, vale a pena ler mais sobre o tema, ficar a par dos sintomas principais e, sempre que necessário, buscar ajuda profissional.

Os psicólogos são os profissionais mais bem formados para atender pacientes com depressão. Dependendo da gravidade do caso, pode ser necessário associar a psicoterapia psicológica com tratamento medicamentoso, recomendado por um médico psiquiatra.

 

Você conhecia os benefícios de todos estes alimentos?

Que tal deixar um comentário com sua opinião sobre estes ingredientes e divulgar estas dicas entre suas amigas?

 

 

 

(Visited 46 times, 1 visits today)
Pin It




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *