Coach de emagrecimento

Coach de emagrecimento é bom ou ruim?

Em alta com famosos, como as cantoras Anitta e Silmaria, especialista em coach explica quais questões que devem ser colocadas na hora de escolher um profissional correto

Nos últimos anos, o mercado de coaching cresceu mais de 300% no Brasil, segundo a International Coach Federation (ICF). Mesmo com rápida expansão, a profissão de coach não tem regulamentação no país. Desta forma, principalmente em questões relacionadas à saúde, é fundamental ter cuidado na contratação de um coaching emagrecimento, setor que tem “bombado” entre os famosos neste ano.

Coach emagrecimento

Associada ao Health Coaching International Institute, escola pioneira em Coaching de Emagrecimento Consciente destinado a profissionais da área da saúde, a nutricionista Gladia Bernardi afirma que encontrar o coach correto é fundamental não só para alcançar o peso ideal, mas para ter o corpo e a mente saudáveis.

“Um estudo realizado pela Organização Mundial de Saúde mostrou que os casos de obesidade estão estritamente relacionados a fatores comportamentais”, diz Gladia. “E, para mudar de comportamento, de hábitos, nada melhor do que um coach.”

Segundo ela, para encontrar o coaching de emagrecimento ideal, temos que buscar informações importantes sobre o profissional, como formação e responsabilidade.

Investigue a formação acadêmica e as credenciais

Apesar de ainda carecer de regulamentação, ao procurar ajuda em coaching é possível checar a formação daquele profissional. “Para escolher um coach de emagrecimento, é preciso buscar quem estudou sobre o assunto e atua na área da saúde, pode ser médico, nutricionista, psicólogo”, diz.

As instituições de ensino e a validade dos diplomas podem ser checadas no MEC. O registro do profissional pode ser verificado por meio do certificado regional. Por exemplo, CRM, para médicos, ou CRN, para nutricionistas.

De acordo com a especialista, recomendações de amigos e familiares e depoimentos de quem já fez o tratamento são fortes indicadores de que o profissional é compromissado. “Você pode extrair informações de sites que reúnem queixas, como o Reclame Aqui, e de redes sociais, como o Facebook”, diz.

Cheque a competência para lidar com o seu caso

Perder dez quilos é mais fácil do que se livrar de cem. Segundo Gladia, é preciso avaliar se esse profissional pode ajudar no seu caso específico. “Procure alguém que tenha experiência em episódios iguais ao seu e seja sincero quanto a sua condição.”

Por isso, quando for verificar as credenciais e a formação acadêmica, aproveite para descobrir se aquele profissional tem no histórico do trabalho desenvolvido ocorrências semelhantes a sua. Essas medidas irão estreitar os laços entre coach e coachee.

Coaching corta o mal pela raiz

“Muitos métodos trabalham do fim para o começo”, explica a nutricionista. “Não adianta ir diretamente no hábito, usando apenas dieta, e achar que isso mudará a maneira como o cliente se relaciona com a comida.”

Coach emagrecimento

Se a raiz do problema não for tratada, segundo Gladia, teremos o reganho de peso e o paciente viverá assombrado pelo fantasma do efeito sanfona. Para que isso aconteça, a relação entre coach e coachee, que pode durar meses, precisa ser fundamentada em confiança e num bom relacionamento.

Profissional deve ser claro e motivador

Coaching misterioso tem menos chance de dar certo. Para Gladia, o coach deve convencer o cliente a mudar o pensamento. “O profissional precisa argumentar e definir claramente quais são os objetivos a serem alcançados”, diz. “Do contrário, tenho certeza, de que não haverá mudança definitiva.”

A ideia de coach nasce da atuação do treinador esportivo, daí a origem do nome (treinador ou instrutor, em inglês). “Muitos clientes chegam ao meu consultório arrasados, com a autoestima em frangalhos”, conta Gladia. “Precisam receber uma boa dose de ânimo para sair daquela condição.”

Segundo pesquisas, 92% das pessoas acima do peso usam a comida para alimentar emoções e sentimentos reprimidos. “Esse é um dos dados que inspiram o uso de técnicas mentais para obter o emagrecimento saudável e definitivo”, explica. “É preciso mudar os sentimentos para ter resultados definitivos.

Coach é o principal responsável pelo tratamento

Gladia defende que os profissionais devem ser firmes em relação a seus pacientes. “Se o cliente não criar uma nova realidade e um novo pensamento, dificilmente ele e o especialista terão resultados duradouros”, diz. Segundo o método de emagrecimento consciente, o paciente não passa da segunda sessão sem apresentar resultado.

Mesmo com intervenções cirúrgicas, muita gente volta a engordar –e com danos relevantes e permanentes à saúde. “Acredito que o profissional de saúde é responsável pelo fracasso do tratamento”, afirma.

Quem promete milagres dificilmente conseguirá cumpri-los, e essas maravilhas ficarão apenas nas promessas. “Perder peso exige esforço”, afirma Gladia. “Sonhe, mas tenha os pés no chão. Quem quer conseguir coisas boas precisa ter força de vontade.”

Sobre Gladia Bernardi: Nutricionista, coach e desenvolvedora do método “Emagrecimento Consciente”, baseado na neurociência, na programação neurolinguística e em coaching. Por meio de técnicas e ferramentas pioneiras, que dispensam dietas restritivas, prescrição de medicamentos ou intervenções cirúrgicas para o emagrecimento, visa transformar profissionais da área da saúde, coaches e consultores independentes em especialistas em emagrecimento junto a pacientes. Atualmente, já formou mais de mil profissionais e é responsável pelo evento “Por um mundo mais leve”, que defende que qualquer pessoa pode emagrecer se estiver em harmonia com a sua mente.

 

(Visited 342 times, 1 visits today)
Pin It




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *