Atividade Física e o tratamento de câncer de mama

A Specialità apoia o Outubro Rosa e traz informações importantes sobre a relação entre a atividade física e o tratamento de câncer de mama

Especialista alerta para a importância da atividade física no tratamento do câncer de mama

20 minutos de exercício físico diário é o suficiente para contribuir para melhores respostas ao tratamento convencional da doença

Com a correria do dia a dia, as pessoas estão dando menos atenção à quantidade de exercícios físicos que o corpo necessita – e as consequências disso geram impactos diretos no aumento dos índices de casos de câncer. Estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que 80% dos casos de surgimento de tumores malignos estão relacionados ao nosso modo de vida, sendo o sedentarismo um dos principais protagonistas destas estatísticas.

Atividade física e o tratamento de câncer de mama

Outro dado que reforça essa percepção vem de uma pesquisa realizada recentemente pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), que aponta que a prática frequente de atividade física pode reduzir o risco de desenvolvimento de 26 tipos de câncer, entre eles o de mama, neoplasia que mais atinge a população feminina no Brasil. Estima-se que em 2017 serão registrados 60 mil novos casos da doença, o que faz do câncer de mama o mais prevalente entre as brasileiras, correspondendo a 28% de todos os casos diagnosticados da condição.

Segundo Daniel Gimenes, oncologista do Centro Paulista de Oncologia (CPO) – Grupo Oncoclínicas, é preciso lembrar que mesmo após o diagnóstico de câncer de mama, os exercícios físicos exercem um papel preponderante para a saúde da mulher e evolução positiva do tratamento. “O incentivo à prática constante de atividades físicas e ingestão de alimentos saudáveis surgem não apenas como iniciativas essenciais para frear os índices aumentados da doença como também forma de potencializar o processo de tratamento para mulheres com câncer de mama. Pesquisas científicas sugerem que indivíduos com esse perfil apresentam taxas de sobrevivência maior ao câncer cinco anos após o diagnóstico”, diz o especialista.

O oncologista explica que é importante oferecer à paciente a oportunidade de 150 minutos de atividade física semanal, ou seja, 20 minutos por dia. “O movimento regular faz com que sejam eliminadas do sangue as moléculas de gordura, chamadas de lipídios, que servem como forma de alimento para as células tumorais. Isso significa que os exercícios dão um suporte extra para que o corpo possa combater o inimigo, reduzindo suas chances de crescimento”, afirma o Dr. Daniel.

Essa melhora nos índices de resposta contra o tumor de mama pode ser obtida a partir de mudanças leves na rotina com a adoção de atividades aeróbicas simples, como caminhada, corrida, bicicleta e dança, por exemplo. Outras formas de movimento do corpo como a yoga também são recomendadas. “A prática de movimentos libera substâncias como a endorfina, hormônio responsável pela sensação de bem-estar, além de contribuir efetivamente para a redução das dores crônicas, fadiga, estresse e melhora no sono”, diz o oncologista do CPO.

Ainda de acordo com ele, tais benefícios oncológicos derivados da prática de exercícios contribuem para a diminuição no risco de recidiva da doença. “Ao colaborar para o controle e redução de peso, a paciente estará também reduzindo as chances de retorno do tumor, já que o sobrepeso e a obesidade são fatores que levam à maior chance de recidiva”, frisa o Dr. Daniel. Outro ponto importante é que a atividade física pode proporcionar a melhora da autoestima da paciente. Contudo, o especialista lembra que a prática não substituí o uso de medicamentos específicos para controle da doença, devendo ser entendido como um aliado.

“Consideramos os exercícios como um complemento dos tratamentos convencionais de quimioterapia, radioterapia, hormonioterapia ou cirurgia de retirada da mama. Dr. Daniel destaca que, embora a atividade física seja importante durante o tratamento de câncer de mama, é essencial que seja praticada respeitando as limitações da paciente. “Se a mulher está sedentária durante anos, não é recomendado que comece com um treino pesado. Todo movimento é benéfico ao corpo e cabe à equipe multidisciplinar envolvida nos cuidados com a paciente orientar sobre as opções adequadas conforme o histórico pessoal, finaliza o especialista.

 

Pin It


Legging Reversible Live – 2 calças em 1!

Compre a legging fitness mais versátil de todas!

A Live Fitness lançou a legging fitness Reversible, uma legging fitness reversível! Quando a marca lançou sua legging jeans nós já achamos a legging fitness mais genial de todas, já que trouxe para a academia a calça mais versátil e prática, com estampa democrática, combinável e linda. Agora a Live se superou, dando a você uma segunda versão de legging fitness em uma mesma peça: ao virar do avesso, o avesso não é avesso, mas sim uma segunda estampa! Não é incrível?

Veja só quanta opção linda de estampa (aliás, legging estampada é uma especialidade da Live!):

Legging Reversible Live

Legging Reversible Live Fitness Legging Reversible Live Fitness

Existem diferentes modelos, mas todas elas tem a estampa digital. A famosa estampa digital jeans, um sucesso da Live e marca registrada, que imita perfeitamente as cores e a textura de uma calça jeans com detalhes minuciosos como botões e fechos, é uma delas. O cós das leggings é um elemento em comum: apresenta a mesma cor de ambos os lados. A costura é bem discreta, não deixando parecer qual é o lado avesso, ou seja, precisa ter um acabamento fino, de primeira qualidade, para que o efeito da legging Reversible seja perfeito.

O tecido é poliamida com elastano, com as qualidades de um bom tecido fitness: absorve bem o suor, permite a respiração da pele, oferece compressão adequada e tem boa elasticidade, permitindo a liberdade de movimentos que você precisa nas atividades físicas. Você se sentirá confortável como já está acostumada com todas as legging fitness da Live!

A diferença é que com uma só peça você pode entrar para a academia com um look fitness… e sair dela com outro! Não é demais?

 

Veja detalhe da costura:  


Tem alguma dúvida? Quer saber mais alguma coisa sobre a legging Reversible Live Fitness que não está neste post? Então converse com a gente!

Entre em contato pelo chat online (disponível em nossa loja, horário comercial, no canto direito inferior do site), ou pelo telefone –

  • (31) 4042-6631
  • Ou envie um e-mail para sac@specialitafitness.com.br

Compre a sua legging Reversible Live na Specialità Fitness!

 

Pin It


5 exercícios para fazer em casa

Exercícios para as mamães ficarem com o corpo em dia

Gabriela Cangussú dá dicas para fugir de vez do sedentarismo na maternidade usando o pouco tempo a seu favor

A especialista em exercícios pós-parto e criadora do programa de emagrecimento Mamãe Sarada (www.mamaesarada.com.br), Gabriela Cangussú, conta que é possível emagrecer com saúde e sem nenhum tipo de equipamento em casa, por meio de uma rotina diária e bem rápida de exercícios, super adequada à realidade das mães. Afaste o sofá, ligue a TV ou o computador e conquiste o corpo que tinha antes da gravidez com os exercícios indicados pela personal trainer. Confira!

Antes de tudo: se aqueça!

Comece fazendo uma corridinha parada de dois minutos e 50 polichinelos. De acordo com Gabriela, esse preparo é fundamental para elevar a temperatura do corpo e deixá-lo pronto para o inicio dos exercícios.

1 – Prancha Frontal – barriga e bumbum durinhos

De bruços, apoie as mãos espalmadas no chão e deixe-as alinhadas ao ombro. Com a ponta dos pés apoiados no chão, alinhe-os com os cotovelos. Em seguida, leve a mão até o ombro contrário de maneira alternada e permaneça nessa posição por 30 segundos. Faça três séries com cada mão.

5 exercícios para fazer em casa - prancha frontal

5 exercícios para fazer em casa - prancha frontal

2- Escalada Curta

Ainda na posição de prancha, com as mãos apoiadas no solo e afastadas, mantenha o tronco ereto. Erga um dos joelhos em direção ao peito, alternando rapidamente com a outra perna o mais rápido que conseguir. Repita o movimento por pelo menos 30 segundos.

5 exercícios para fazer em casa - escalada

5 exercícios para fazer em casa - escalada

3- Mix de polichinelo com agachamento sumô

Partindo da posição ereta e com os braços e pernas juntos ao corpo, siga os seguintes movimentos: com um salto, afaste as pernas apontando os pés para fora, agache e levante os braços atrás da cabeça. Suba novamente e, com outro salto, feche as pernas e leve as mãos novamente às coxas, voltando para a posição inicial. Faça isso por 30 segundos ou 30 repetições.
“A variação com as pernas mais afastadas e com os pés apontados para fora ajuda a fortalecer o interior das coxas e a levantar o bumbum”, esclarece a personal.

5 exercícios para fazer em casa - sumo

4- Abdominal Bicicleta

Fique deitada no tapete ou colchonete de casa com as costas no chão e as pernas inclinadas em um ângulo de aproximadamente 90 graus. Simule pedaladas alternando os movimentos das pernas de forma devagar e regular. Faça 40 pedaladas, sendo 20 por cada perna, ou pedale no ar por 30 segundos. “Esse tipo de exercício é ótimo porque trabalha os oblíquos do lado esquerdo e direito ao mesmo tempo”.

5 exercícios para fazer em casa - bicicleta

5 exercícios para fazer em casa - bicicleta

5-Abdominal supra abraçando os joelhos

Deite com a barriga para cima, estenda as pernas e deixe os braços ao lado do corpo. Eleve bem o tronco, flexione e abrace os joelhos por 30 segundos. Faça três séries.

5 exercícios para fazer em casa - abdominal

5 exercícios para fazer em casa - abdominal

Mantenha o ritmo!

Faça os treinos na hora que tiver uma folguinha, o importante é fazer! Outra dica de Gabriela Cangussú é estabelecer uma meta de treinos por semana. “Fazer essas séries pelo menos cinco vezes por semana já faz uma diferença enorme para o corpo”, destaca.

Sobre o Mamãe Sarada


O Mamãe Sarada é um programa de treinos online exclusivos para mães. A ideia do formato partiu da personal trainer e mestre em fisiologia do exercício Gabriela Cangussú. Depois de sentir na pele o sobrepeso após a gestação do seu segundo filho, a especialista fitness criou então séries de aulas para serem executadas em apenas 14 minutos, todos os dias, tempo suficiente para colocar o organismo no eixo sem prejudicar a rotina com os filhos.

O programa é totalmente focado nas áreas do corpo que são mais impactadas pela gravidez, como pernas, abdome, glúteos e lombar.

 

 

Pin It


Açúcar envelhece?

Açúcar e envelhecimento – entenda o processo

Você já está cansado de ouvir falar dos perigos que vêm de fora: sol, poluição, baixas temperaturas… Mas há algo que destrói a pele por dentro: o açúcar. Entenda como ele reage com o colágeno e potencializa o envelhecimento cutâneo.

Consumo excessivo de açúcar e vida saudável

Como blog fitness temos a preocupação em falar sobre a alimentação saudável como parte de uma rotina diária, como um hábito a ser seguido e não somente como meio para emagrecer e ter as medidas corporais impostas pela mídia. O consumo excessivo de açúcar além de causar impactos na estética, também leva a prejuízos na saúde e também no envelhecimento precoce. Recentemente, a australiana Carolyn Hartz ficou famosa ao revelar que não consome açúcar há 28 anos e aponta, entre outros cuidados, que isso é o principal motivo de parecer tão jovem aos 70 anos. Realmente ela possui uma pele e uma forma física impressionantes, vejam!

Açúcar e envelhecimento - Carolyn Hartz

Se as fotos impressionaram, entenda agora a relação entre o consumo de açúcar e o envelhecimento!

Se a sua alimentação é rica em açúcar e carboidratos, isso se reflete no colesterol, pode provocar Alzheimer (segundo estudos recentes) e também envelhecer a sua pele. “O consumo em demasia de carboidratos e açúcares pode desencadear o processo de glicação, em que as moléculas de glicose se unem às proteínas de elastina e colágeno — substâncias responsáveis pela firmeza da pele. O açúcar faz com que as proteínas se quebrem, o que aumenta o processo de envelhecimento da pele e a flacidez”, afirma a dermatologista Dra. Thais Pepe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia. Para ficar tudo bem claro, a dermatologista explica de maneira clara essa relação entre açúcar e envelhecimento cutâneo:

Açúcar e envelhecimento da pele

Como e por que a pele envelhece?

Elastina e colágeno são substâncias responsáveis pela firmeza da pele. “Elas deixam a pele mais esticada, mais firme. É o que uma pessoa jovem tem em excesso e, a partir dos 25 anos, vamos perdendo. Aliado a isso, essa desestabilização provocada pela glicação destas células, que é a quebra de elastina e colágeno, faz com que a pele perca sua sustentação, como um arcabouço que vai se quebrando. A glicação, portanto, faz com que a pele perca colágeno e elastina, resultando em rugas e flacidez”, explica a médica.

“O processo de glicação age principalmente nas linhas de expressão e flacidez. Mas produz, sim, rugas e pode piorar as manchas pelo processo de oxidação celular”, alerta a médica.

Quando devo me preocupar?

“A glicação normalmente existe em todas as pessoas, mas há um processo de excesso de glicação quando a alimentação é hipercalórica e hiperglicêmica. Ou seja, pessoas que ingerem alimentos ricos em açúcares e gordura aceleram o processo de envelhecimento e glicação”, conta.

O que é possível fazer para me proteger?

“Os estudos mais recentes mostram que cremes antioxidantes, com ingredientes como a molécula Alistin, fazem com que se combata esses radicais livres e o processo de glicação, portanto ajudando muito a combater o processo de envelhecimento causado pela glicação. Além disso, o que pode frear a glicação é uma dieta bem orientada, restrita, de baixo índice glicêmico e o uso de antioxidantes e antiglicantes por via oral. Então os nutracêuticos como Glycoxil conseguem bloquear a produção de radicais livres e desligam o açúcar excedente do colágeno, ajudando no processo de envelhecimento também”, argumenta.

Como tratar os efeitos?

O que há de mais recente para combater a flacidez e rugas é ThermiTight, um procedimento minimamente invasivo conhecido como “radiofrequência injetável”. “A radiofrequência monopolar aplicada internamente promove aquecimento nos tecidos subcutâneos, promovendo estímulo ao novo colágeno, com consequente firmeza e skin tightening”, acrescenta a médica. O procedimento é feito em uma sessão e já está disponível na Clínica Thais Pepe.

Dra Thais Pepe: Dermatologista especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, membro da Sociedade de Cirurgia Dermatológica e da Academia Americana de Dermatologia. Diretora técnica da clínica Thais Pepe, tem publicações em revistas científicas e livros, além de ser palestrante nos principais Congressos de Dermatologia.

 

Pin It


Coach de emagrecimento

Coach de emagrecimento é bom ou ruim?

Em alta com famosos, como as cantoras Anitta e Silmaria, especialista em coach explica quais questões que devem ser colocadas na hora de escolher um profissional correto

Nos últimos anos, o mercado de coaching cresceu mais de 300% no Brasil, segundo a International Coach Federation (ICF). Mesmo com rápida expansão, a profissão de coach não tem regulamentação no país. Desta forma, principalmente em questões relacionadas à saúde, é fundamental ter cuidado na contratação de um coaching emagrecimento, setor que tem “bombado” entre os famosos neste ano.

Coach emagrecimento

Associada ao Health Coaching International Institute, escola pioneira em Coaching de Emagrecimento Consciente destinado a profissionais da área da saúde, a nutricionista Gladia Bernardi afirma que encontrar o coach correto é fundamental não só para alcançar o peso ideal, mas para ter o corpo e a mente saudáveis.

“Um estudo realizado pela Organização Mundial de Saúde mostrou que os casos de obesidade estão estritamente relacionados a fatores comportamentais”, diz Gladia. “E, para mudar de comportamento, de hábitos, nada melhor do que um coach.”

Segundo ela, para encontrar o coaching de emagrecimento ideal, temos que buscar informações importantes sobre o profissional, como formação e responsabilidade.

Investigue a formação acadêmica e as credenciais

Apesar de ainda carecer de regulamentação, ao procurar ajuda em coaching é possível checar a formação daquele profissional. “Para escolher um coach de emagrecimento, é preciso buscar quem estudou sobre o assunto e atua na área da saúde, pode ser médico, nutricionista, psicólogo”, diz.

As instituições de ensino e a validade dos diplomas podem ser checadas no MEC. O registro do profissional pode ser verificado por meio do certificado regional. Por exemplo, CRM, para médicos, ou CRN, para nutricionistas.

De acordo com a especialista, recomendações de amigos e familiares e depoimentos de quem já fez o tratamento são fortes indicadores de que o profissional é compromissado. “Você pode extrair informações de sites que reúnem queixas, como o Reclame Aqui, e de redes sociais, como o Facebook”, diz.

Cheque a competência para lidar com o seu caso

Perder dez quilos é mais fácil do que se livrar de cem. Segundo Gladia, é preciso avaliar se esse profissional pode ajudar no seu caso específico. “Procure alguém que tenha experiência em episódios iguais ao seu e seja sincero quanto a sua condição.”

Por isso, quando for verificar as credenciais e a formação acadêmica, aproveite para descobrir se aquele profissional tem no histórico do trabalho desenvolvido ocorrências semelhantes a sua. Essas medidas irão estreitar os laços entre coach e coachee.

Coaching corta o mal pela raiz

“Muitos métodos trabalham do fim para o começo”, explica a nutricionista. “Não adianta ir diretamente no hábito, usando apenas dieta, e achar que isso mudará a maneira como o cliente se relaciona com a comida.”

Coach emagrecimento

Se a raiz do problema não for tratada, segundo Gladia, teremos o reganho de peso e o paciente viverá assombrado pelo fantasma do efeito sanfona. Para que isso aconteça, a relação entre coach e coachee, que pode durar meses, precisa ser fundamentada em confiança e num bom relacionamento.

Profissional deve ser claro e motivador

Coaching misterioso tem menos chance de dar certo. Para Gladia, o coach deve convencer o cliente a mudar o pensamento. “O profissional precisa argumentar e definir claramente quais são os objetivos a serem alcançados”, diz. “Do contrário, tenho certeza, de que não haverá mudança definitiva.”

A ideia de coach nasce da atuação do treinador esportivo, daí a origem do nome (treinador ou instrutor, em inglês). “Muitos clientes chegam ao meu consultório arrasados, com a autoestima em frangalhos”, conta Gladia. “Precisam receber uma boa dose de ânimo para sair daquela condição.”

Segundo pesquisas, 92% das pessoas acima do peso usam a comida para alimentar emoções e sentimentos reprimidos. “Esse é um dos dados que inspiram o uso de técnicas mentais para obter o emagrecimento saudável e definitivo”, explica. “É preciso mudar os sentimentos para ter resultados definitivos.

Coach é o principal responsável pelo tratamento

Gladia defende que os profissionais devem ser firmes em relação a seus pacientes. “Se o cliente não criar uma nova realidade e um novo pensamento, dificilmente ele e o especialista terão resultados duradouros”, diz. Segundo o método de emagrecimento consciente, o paciente não passa da segunda sessão sem apresentar resultado.

Mesmo com intervenções cirúrgicas, muita gente volta a engordar –e com danos relevantes e permanentes à saúde. “Acredito que o profissional de saúde é responsável pelo fracasso do tratamento”, afirma.

Quem promete milagres dificilmente conseguirá cumpri-los, e essas maravilhas ficarão apenas nas promessas. “Perder peso exige esforço”, afirma Gladia. “Sonhe, mas tenha os pés no chão. Quem quer conseguir coisas boas precisa ter força de vontade.”

Sobre Gladia Bernardi: Nutricionista, coach e desenvolvedora do método “Emagrecimento Consciente”, baseado na neurociência, na programação neurolinguística e em coaching. Por meio de técnicas e ferramentas pioneiras, que dispensam dietas restritivas, prescrição de medicamentos ou intervenções cirúrgicas para o emagrecimento, visa transformar profissionais da área da saúde, coaches e consultores independentes em especialistas em emagrecimento junto a pacientes. Atualmente, já formou mais de mil profissionais e é responsável pelo evento “Por um mundo mais leve”, que defende que qualquer pessoa pode emagrecer se estiver em harmonia com a sua mente.

 

Pin It


Termogênicos Naturais

Termogênicos naturais podem driblar efeitos colaterais de industrializados

Termogênicos Naturais

Termogênicos Naturais | Segundo médico, em receitas acompanhadas, o óleo de coco, café, pimenta-vermelha, chá verde, canela, gengibre e alho são excelentes substistitutos para os pré-treino

Um dos grandes problemas de atletas que iniciam os treinos nas academias é a adaptação aos termogênicos. Palpitações, dores de cabeça e problemas imunológicos podem ser alguns dos efeitos colaterais desses suplementos. Uma solução para quem é mais sensível a esses produtos pode ser natural e acessível.

A dica é do médico Theo Webert, que atua em nutrologia e reequilíbrio corporal. “Óleo de coco e café, por exemplo, é uma ótima opção para ser consumida antes do treino, pois melhora bastante a performance e oferece ação termogênica, que ajuda no emagrecimento”, afirma.

Segundo o médico, que atua em São Paulo, Rio e Brasília, a bebida passa a estimular o seu sistema nervoso, por responsabilidade do óleo de coco, que é cheio de gorduras boas que auxiliam também no controle da sua fome. “O ideal é que a bebida seja consumida uma vez ao dia, se possível pela manhã e, não leva nenhum tipo de açúcar ou adoçante”, sugere.

O médico explica que por ser natural, a receita evita por exemplo palpitações, pressão arterial alta ou até um ataque cardíaco. “Termogênicos industriais podem te levar da euforia à depressão rapidamente. Irritações ficam mais frequentes e pessoas ansiosas, depressivas ou com transtorno bipolar são mais suscetíveis a esses efeitos colaterais específicos”, diz.

Outros alimentos naturais podem surtir o mesmo efeito dos termogênicos, sem os problemas geralmente relatados pelos usuários. “A pimenta-vermelha, o chá-verde, o gengibre, a canela e o alho são alimentos ricos e com propriedades de elevar a temperatura corpórea, acelerar o metabolismo, produzir energia e fornecer saúde”, informa o médico.

O médico lembra ainda que qualquer um desses alimentos naturais auxiliam e muito o sistema imunológico. “Com termogênicos convencionais, a imunidade fica prejudicada basicamente como consequência da irregularidade no sono que os termogênicos causam. Não dormir direito acarreta em vários males, entre eles te deixar fraco e doente”, finaliza.

Como em qualquer dieta, no entanto, o médico orienta que o paciente procure o auxílio de um profissional especializado antes de aderir à qualquer tipo receita. “É importante mencionar que esses alimentos devem ser consumidos com cautela por pessoas com restrições médicas, já que não são indicados por quem tem problemas de hipertensão, problemas cardíacos, intestinais, disfunções na tireóide, úlceras ou insônias, por exemplo”, elenca.

 

Pin It