10 dicas de alimentação saudável no verão

Especialista orienta sobre importância da alimentação saudável no verão – Rio de Janeiro chegou a registrar a maior sensação térmica do ano: 45,7 graus

As altas temperaturas registradas nos últimos dias chamam a atenção para a importância de ter uma alimentação mais leve e saudável no verão. Para manter a temperatura interna do corpo equilibrada, o organismo se esforça ainda mais do que em dias menos quentes para que não haja desidratação. De acordo com a nutricionista Leusimar Malta Nunes, da rede carioca de supermercados Prezunic, para evitar o mal-estar é fundamental consumir alimentos naturais, de fácil digestão e menos calóricos.

– Legumes, frutas, verduras, carnes magras (assadas, grelhadas e /ou cozidas), leguminosas (feijões, grão de bico, soja, lentilha) não podem faltar no cardápio. É fundamental beber muito líquido, preferencialmente água. Água de coco e isotônicos também são uma boa opção – orienta, alertando que toda dieta deve ser desenvolvida e monitorada por profissionais de saúde.

Confira algumas dicas que podem ajudar a passar pelos dias mais quentes sem indigestão

10 dicas de alimentação saudável no verão

As altas temperaturas favorecem a desidratação. Beba muita água, várias vezes ao dia. No mínimo, 2 litros por dia. Uma boa opção são as águas aromatizadas, como: água de morango com folha de estévia; laranja, canela em pau e limão; maçã, limão e canela em pau; abacaxi com hortelã; limão, lima da persia, alecrim; gengibre, laranja e hortelã.

A água de coco é uma excelente bebida, já que fornece carboidratos e minerais importantes para o organismo. Assim como isotônicos, que podem ser caseiros com base de água 500 ml, suco natural de frutas (laranja, limão, uva – 50 ml), açúcar (mascavo, demerara ou cristal -2 colheres de sopa), e sal (1 colher de chá). São hidratantes naturais.

Evite alimentos e preparações ricos em gorduras. No verão, a digestão fica prejudicada, causando sensação de mal-estar.

Prefira os picolés de fruta natural, que são menos calóricos em comparação com os sorvetes cremosos.

Comece a refeição com uma porção grande de salada. Elas são ricas em fibras e água, dando maior sensação de saciedade.

Verduras e legumes são alimentos ricos em água e, por isso, eles ajudam a hidratar o corpo. Ingira, no mínimo, 2 porções por dia.

As frutas são boa fonte de água, carboidratos, vitaminas e minerais. Elas podem ser consumidas como sobremesas e, também, como opção para pequenos lanches entre as refeições principais. Ingira, pelo menos, 4 frutas por dia.

Na praia, preste atenção na qualidade e higiene dos alimentos que são oferecidos. O calor favorece a proliferação de micro-organismos, reduzindo o tempo de vida útil do alimento. Batidas de frutas são excessivamente calóricas. Prefira sucos de frutas naturais ou água de coco para se refrescar. Uma boa opção é levar uma bolsa térmica cheia de frutas e água.

Os cuidados com o transporte e armazenamento de alimentos é muito importante, porque o calor aumenta a possibilidade de proliferação de bactérias e possível intoxicação alimentar.


 

Confira nossas dicas de alimentação saudável aqui no blog da Specialità Fitness – conheça nossa loja virtual de moda fitness que tem as roupas de academia mais lindas do Brasil!

Pin It


5 dicas da angiologista

Angiologista dá dicas para aproveitar o Carnaval

Com o mês de fevereiro se aproximando, os preparativos para o carnaval se iniciam, tanto para quem ama a festividade e vai curtir a folia quanto para os que querem distância da festa e vão viajar durante o feriado. Para que você possa aproveitar o carnaval sem preocupações, a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita, angiologista e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, dá dicas de cuidados essenciais para manter suas pernas saudáveis e ilesas durante o feriado. Confira:

5 dicas da angiologista

1- Preparo físico

Nem todos estão com preparo físico adequado para a maratona de blocos e desfiles durante o carnaval, o que pode causar problemas como câimbras e dores musculares, principalmente nas pernas e nos pés. “Se esse é o seu caso, o recomendado é que escolha sapatos adequados para encarar o dia e não se esqueça de realizar um bom alongamento antes da festa”, destaca a especialista

2- Hidratação

Cuidado com a desidratação. O calor e as bebidas alcoólicas em excesso podem aumentar a incidência de câimbras, dores musculares e a retenção de líquidos.

3- Tente não permanecer muito tempo parado

Principalmente se você for viajar, seja de carro, avião ou ônibus, lembre-se de se movimentar. Ficar muito tempo parado pode causar desconfortos como o inchaço na região das pernas, que, em casos extremos, pode ocasionar coágulos sanguíneos, trombose ou até mesmo embolia pulmonar.  “É importante que você faça pausas a cada duas horas para caminhar e se movimentar, estimulando principalmente os membros inferiores que são os afetados pelo inchaço. Além disso, beber bastante líquido é fundamental”, afirma a angiologista.

4- Descanse

Durma bem após as festas para que seu corpo possa recuperar energia e suas pernas tenham o descanso adequado. Segundo a médica, como durante o carnaval dormimos tarde e permanecemos muitas horas em pé, existe uma tendência a retenção de líquidos e inchaço, principalmente para pessoas com problemas de circulação, obesos, gestantes e portadores de pressão alta. “É importante lembrar que, se o inchaço permanecer por um longo período, a incidência de erisipelas, flebite e até trombose aumenta”, explica a Dra. Aline

5- O que fazer se as pernas e pés ficarem inchados?

Neste caso, a médica recomenda que se durma com as pernas elevadas, colocando um travesseiro sob elas, e realize compressas frias no final do dia. Além disso, é preciso tomar cuidado com refrigerantes e comidas industrializadas, pois o excesso de sódio pode aumentar a pressão arterial e piorar o inchaço. “É importante também que nunca se escalde os pés ou realize qualquer tipo de compressa quente, pois estas podem causar dilatação dos vasos sanguíneos e agravar o quadro”, alerta a Dra. Aline Lamaita. “Para quem já possui predisposição para retenção hídrica, consulte um vascular, pois existem medicações, meias e até cremes que podem deixar suas pernas bem mais leves e saudáveis para o carnaval.”


 

Pin It


Pilates na gravidez

Pilates como aliado na preparação do corpo para o parto

Pilates na gravidez | Poucos momentos da vida de uma mulher promovem tantas mudanças físicas e mentais como a gravidez. Durante esse momento, o corpo da gestante passa pelas mais diversas transformações, tornando necessária uma nova e gradativa adaptação às suas novas condições físicas. Com exercícios que visam aumentar controle, força e prevenir lesões, os especialistas têm indicado sem medo nenhum a prática do Pilates.

No Pilates, os exercícios são leves, cadenciados e específicos para cada caso. “Entre os inúmeros benefícios da atividade com as gestantes, podemos destacar o relaxamento do sistema circulatório e o fortalecimento da musculatura pélvica, proporcionando maior sustentabilidade para a bexiga e o útero”, comenta Douglas Paiva, fundador da Pure Pilates, rede com mais de 30 unidades no país.

Pilates na gravidez - Ivete Sangalo

Ivete Sangalo incluiu a fisioterapia em sua rotina

Benefícios do Pilates na gravidez

Com a prática de Pilates, a mulher tem o alívio das dores na coluna e realiza o preparo necessário para o período pós-parto, onde o corpo volta a sua forma anterior e o trabalho executado com a musculatura durante a gravidez fará toda a diferença. Além disso, outro ponto importante é que uma gestante ativa ganha menos peso, dorme melhor e fica menos ansiosa.

Confira os diferentes benefícios para a gestante:

  • Melhor recuperação no período pós-parto, com menores dores e rápido retorno da musculatura e da pele à posição inicial;

  • Maior facilidade de alongamento dos músculos das costas e pernas, o que pode facilitar o momento do parto e reduzir possíveis dores durante o período gestacional;

  • Melhor condicionamento físico;

  • Mais facilidade para respirar e, consequentemente, melhora da circulação sanguínea e oxigenação do feto.

Mesmo que o Pilates seja uma atividade indicada para gestantes, é importante que sua prática só seja realizada após uma liberação médica, feita por seu ginecologista ou obstetra. O professor de Pilates só deve iniciar o exercício quando a aluna apresentar esse atestado de prática por escrito, liberando a realização dos movimentos.

Exercícios mais indicados para gestantes

O pilates para gestantes deve focar, quase que exclusivamente, nos exercícios de alongamento, para facilitar a adaptação da mulher às alterações provocadas no seu corpo durante a gravidez.

Esses exercícios também ajudam a mulher a reencontrar seu centro de gravidade – perdido com o crescimento do bebê e aumento da região abdominal – e também a fortalecer as musculaturas dos braços, pernas, assoalho pélvico e outros importantes para a sustentação do corpo da mãe e do peso do bebê.

Exercícios contraindicados para gestantes

Todos os exercícios relacionados com posições arriscadas – que podem resultar em quedas – esforços intensos na região abdominal ou muito impacto, são considerados contraindicados para as gestantes que optam em realizar o pilates. O exercício das mulheres que estão grávidas deve ser leve, prazeroso e eficiente, porém sem jamais colocar em risco a integridade física da mãe ou a vida do bebê.


Gostou da ideia e precisa de roupas para pilates? Conheça as opções da Specialità Fitness, nossa loja de roupas de academia online cheia de marcas de moda fitness que vão te conquistar: Vestem, Live, Superhot, Mulher Elástica – uma delas terá o seu estilo!

Pin It


Corrida ou Caminhada?

Corrida ou caminhada? Ambas melhoram retorno venoso e trazem benefícios à circulação

Angiologista explica qual o exercício mais adequado para o seu objetivo e como praticá-lo adequadamente

É inegável que praticar atividade física faz bem para a saúde. Porém, é comum que apareçam dúvidas na hora de escolher qual exercício fazer. Muitas pessoas acreditam que a corrida e a caminhada servem para a mesma coisa, mas, apesar de possuírem benefícios parecidos, os objetivos atingidos através de cada um dos exercícios são distintos. “Tanto a caminhada quanto a corrida são boas para a saúde e alguns benefícios são comuns em ambas as modalidades, como por exemplo, o controle da hipertensão, da diabetes e do colesterol e a liberação de endorfinas, hormônios que relaxam o corpo, geram sensação de bem-estar e auxiliam a boa qualidade do sono. Porém, na hora da escolha, tudo depende do objetivo final: perda de peso, condicionamento físico ou ambos”, afirma a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita, angiologista e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. “Mas ambos são excelentes para o sistema circulatório, pois a prática de exercícios físicos aumenta o fluxo da circulação do sangue e melhora o retorno venoso com a finalidade de levar oxigênio às células dos músculos e tecidos próximos. Assim como o sangue chega nos membros inferiores, ele precisa retornar ao coração para ser bombeado novamente”, completa a médica.

Corrida ou caminhada qual é melhor

Corrida – vantagens

Se o objetivo é perder peso ou competir, a corrida é a melhor escolha. Na corrida, a capacidade de perda energética e, consequentemente, de perda de peso é maior. Além de contribuir para a queima de gordura, o exercício ajuda a desenvolver os músculos e fortalecer o sistema imunológico. Porém, a corrida é indicada para pessoas que têm maior aptidão e um condicionamento físico melhor. “Quando corremos o impacto nas articulações e o nível de exigência muscular é maior, o que aumenta os riscos de possíveis lesões. Mas, se aliada à musculação, os riscos de sofrer com estas lesões podem ser diminuídos”, explica a médica. Para diminuir as dores pós-corrida, uma boa estratégia é apostar nas meias elásticas esportivas de compressão. “Elas têm compressão graduada que pode variar de 15-23 mmHg até 20-30 mmHg dependendo do fabricante e são capazes de: melhorar o retorno venoso, manter a musculatura aquecida, reduzir a fadiga muscular, acelerar a recuperação, diminuir a incidência de câimbras e dores na panturrilha, além oferecer efeito benéfico durante o exercício – o que pode melhorar a performance”, explica a Dra. Aline Lamaita. Há um efeito imediato e uma ação pós-atividade física. “O uso da meia diminui os produtos de degradação, os ácidos lático e pirúvico, que estão ligados àquela dor muscular do dia seguinte (ou 48 horas depois) de uma corrida, por exemplo. No caso da meia, acelerando a circulação, ela diminui a concentração desses ácidos”, explica. Apesar dos multibenefícios, a médica alerta que é importante sempre ficar atento às especificações da meia, tirar medidas adequadas para que a meia tenha um ajuste perfeito nas pernas e consultar um cirurgião vascular.

Caminhada – Vantagens

Já se o objetivo é sair do sedentarismo ou preparar o corpo para atividades física mais pesada, a caminhada é o ideal. Segundo a Dra. Aline, a caminhada protege mais o coração, por exigir menos esforço dele. O risco de lesões ao caminhar também é menor quando comparado a corrida. Além disso, a atividade auxilia no combate a osteoporose, protege contra infartos e pode ser realizada por um grupo maior de pessoas, como iniciantes, idosos e obesos.

Porém, o mais importante é sempre respeitar seus limites. Para quem quer começar a correr, algumas dicas como: intercalar entre corrida e caminhada, focar na respiração e fazer exercícios para fortalecer a musculatura podem ser muito proveitosas. “Tanto a caminhada quanto a corrida tem seu propósito e o ideal é que, antes de iniciar qualquer exercício, seja realizada uma avaliação médica. Com isso, poderá ser indicada para o praticante a modalidade que traga mais benefícios para ele. Se bem indicadas e feitas com a assistência profissional adequada, ambas as atividades podem melhorar muito o nosso sistema circulatório”, finaliza a cirurgiã vascular.


 

Procurando roupa para corrida? Na Specialità Fitness você encontra as melhores marcas de roupas fitness para correr mais linda ainda! Confira nossa loja virtual de moda fitness.

Pin It


Atividade Física e o tratamento de câncer de mama

A Specialità apoia o Outubro Rosa e traz informações importantes sobre a relação entre a atividade física e o tratamento de câncer de mama

Especialista alerta para a importância da atividade física no tratamento do câncer de mama

20 minutos de exercício físico diário é o suficiente para contribuir para melhores respostas ao tratamento convencional da doença

Com a correria do dia a dia, as pessoas estão dando menos atenção à quantidade de exercícios físicos que o corpo necessita – e as consequências disso geram impactos diretos no aumento dos índices de casos de câncer. Estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que 80% dos casos de surgimento de tumores malignos estão relacionados ao nosso modo de vida, sendo o sedentarismo um dos principais protagonistas destas estatísticas.

Atividade física e o tratamento de câncer de mama

Outro dado que reforça essa percepção vem de uma pesquisa realizada recentemente pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca), que aponta que a prática frequente de atividade física pode reduzir o risco de desenvolvimento de 26 tipos de câncer, entre eles o de mama, neoplasia que mais atinge a população feminina no Brasil. Estima-se que em 2017 serão registrados 60 mil novos casos da doença, o que faz do câncer de mama o mais prevalente entre as brasileiras, correspondendo a 28% de todos os casos diagnosticados da condição.

Segundo Daniel Gimenes, oncologista do Centro Paulista de Oncologia (CPO) – Grupo Oncoclínicas, é preciso lembrar que mesmo após o diagnóstico de câncer de mama, os exercícios físicos exercem um papel preponderante para a saúde da mulher e evolução positiva do tratamento. “O incentivo à prática constante de atividades físicas e ingestão de alimentos saudáveis surgem não apenas como iniciativas essenciais para frear os índices aumentados da doença como também forma de potencializar o processo de tratamento para mulheres com câncer de mama. Pesquisas científicas sugerem que indivíduos com esse perfil apresentam taxas de sobrevivência maior ao câncer cinco anos após o diagnóstico”, diz o especialista.

O oncologista explica que é importante oferecer à paciente a oportunidade de 150 minutos de atividade física semanal, ou seja, 20 minutos por dia. “O movimento regular faz com que sejam eliminadas do sangue as moléculas de gordura, chamadas de lipídios, que servem como forma de alimento para as células tumorais. Isso significa que os exercícios dão um suporte extra para que o corpo possa combater o inimigo, reduzindo suas chances de crescimento”, afirma o Dr. Daniel.

Essa melhora nos índices de resposta contra o tumor de mama pode ser obtida a partir de mudanças leves na rotina com a adoção de atividades aeróbicas simples, como caminhada, corrida, bicicleta e dança, por exemplo. Outras formas de movimento do corpo como a yoga também são recomendadas. “A prática de movimentos libera substâncias como a endorfina, hormônio responsável pela sensação de bem-estar, além de contribuir efetivamente para a redução das dores crônicas, fadiga, estresse e melhora no sono”, diz o oncologista do CPO.

Ainda de acordo com ele, tais benefícios oncológicos derivados da prática de exercícios contribuem para a diminuição no risco de recidiva da doença. “Ao colaborar para o controle e redução de peso, a paciente estará também reduzindo as chances de retorno do tumor, já que o sobrepeso e a obesidade são fatores que levam à maior chance de recidiva”, frisa o Dr. Daniel. Outro ponto importante é que a atividade física pode proporcionar a melhora da autoestima da paciente. Contudo, o especialista lembra que a prática não substituí o uso de medicamentos específicos para controle da doença, devendo ser entendido como um aliado.

“Consideramos os exercícios como um complemento dos tratamentos convencionais de quimioterapia, radioterapia, hormonioterapia ou cirurgia de retirada da mama. Dr. Daniel destaca que, embora a atividade física seja importante durante o tratamento de câncer de mama, é essencial que seja praticada respeitando as limitações da paciente. “Se a mulher está sedentária durante anos, não é recomendado que comece com um treino pesado. Todo movimento é benéfico ao corpo e cabe à equipe multidisciplinar envolvida nos cuidados com a paciente orientar sobre as opções adequadas conforme o histórico pessoal, finaliza o especialista.

 

Pin It


5 exercícios para fazer em casa

Exercícios para as mamães ficarem com o corpo em dia

Gabriela Cangussú dá dicas para fugir de vez do sedentarismo na maternidade usando o pouco tempo a seu favor

A especialista em exercícios pós-parto e criadora do programa de emagrecimento Mamãe Sarada (www.mamaesarada.com.br), Gabriela Cangussú, conta que é possível emagrecer com saúde e sem nenhum tipo de equipamento em casa, por meio de uma rotina diária e bem rápida de exercícios, super adequada à realidade das mães. Afaste o sofá, ligue a TV ou o computador e conquiste o corpo que tinha antes da gravidez com os exercícios indicados pela personal trainer. Confira!

Antes de tudo: se aqueça!

Comece fazendo uma corridinha parada de dois minutos e 50 polichinelos. De acordo com Gabriela, esse preparo é fundamental para elevar a temperatura do corpo e deixá-lo pronto para o inicio dos exercícios.

1 – Prancha Frontal – barriga e bumbum durinhos

De bruços, apoie as mãos espalmadas no chão e deixe-as alinhadas ao ombro. Com a ponta dos pés apoiados no chão, alinhe-os com os cotovelos. Em seguida, leve a mão até o ombro contrário de maneira alternada e permaneça nessa posição por 30 segundos. Faça três séries com cada mão.

5 exercícios para fazer em casa - prancha frontal

5 exercícios para fazer em casa - prancha frontal

2- Escalada Curta

Ainda na posição de prancha, com as mãos apoiadas no solo e afastadas, mantenha o tronco ereto. Erga um dos joelhos em direção ao peito, alternando rapidamente com a outra perna o mais rápido que conseguir. Repita o movimento por pelo menos 30 segundos.

5 exercícios para fazer em casa - escalada

5 exercícios para fazer em casa - escalada

3- Mix de polichinelo com agachamento sumô

Partindo da posição ereta e com os braços e pernas juntos ao corpo, siga os seguintes movimentos: com um salto, afaste as pernas apontando os pés para fora, agache e levante os braços atrás da cabeça. Suba novamente e, com outro salto, feche as pernas e leve as mãos novamente às coxas, voltando para a posição inicial. Faça isso por 30 segundos ou 30 repetições.
“A variação com as pernas mais afastadas e com os pés apontados para fora ajuda a fortalecer o interior das coxas e a levantar o bumbum”, esclarece a personal.

5 exercícios para fazer em casa - sumo

4- Abdominal Bicicleta

Fique deitada no tapete ou colchonete de casa com as costas no chão e as pernas inclinadas em um ângulo de aproximadamente 90 graus. Simule pedaladas alternando os movimentos das pernas de forma devagar e regular. Faça 40 pedaladas, sendo 20 por cada perna, ou pedale no ar por 30 segundos. “Esse tipo de exercício é ótimo porque trabalha os oblíquos do lado esquerdo e direito ao mesmo tempo”.

5 exercícios para fazer em casa - bicicleta

5 exercícios para fazer em casa - bicicleta

5-Abdominal supra abraçando os joelhos

Deite com a barriga para cima, estenda as pernas e deixe os braços ao lado do corpo. Eleve bem o tronco, flexione e abrace os joelhos por 30 segundos. Faça três séries.

5 exercícios para fazer em casa - abdominal

5 exercícios para fazer em casa - abdominal

Mantenha o ritmo!

Faça os treinos na hora que tiver uma folguinha, o importante é fazer! Outra dica de Gabriela Cangussú é estabelecer uma meta de treinos por semana. “Fazer essas séries pelo menos cinco vezes por semana já faz uma diferença enorme para o corpo”, destaca.

Sobre o Mamãe Sarada


O Mamãe Sarada é um programa de treinos online exclusivos para mães. A ideia do formato partiu da personal trainer e mestre em fisiologia do exercício Gabriela Cangussú. Depois de sentir na pele o sobrepeso após a gestação do seu segundo filho, a especialista fitness criou então séries de aulas para serem executadas em apenas 14 minutos, todos os dias, tempo suficiente para colocar o organismo no eixo sem prejudicar a rotina com os filhos.

O programa é totalmente focado nas áreas do corpo que são mais impactadas pela gravidez, como pernas, abdome, glúteos e lombar.

 

 

Pin It